Crítica: emocionante e empolgante, Vingadores: Ultimato é um filme espetacular Destaque

Crítica: emocionante e empolgante, Vingadores: Ultimato é um filme espetacular

Após um ano de espera, os fãs do Universo Cinematográfico da Marvel (UCM), enfim, puderam assistir a Vingadores: Ultimato, o quarto filme da equipe dentro da franquia e o mais aguardados de todos, também por fechar esse atual ciclo de filmes. Essa é, com certeza, uma aventura cheia de muita emoção e momentos empolgantes que jamais serão esquecidos pelo público.

 

Confira abaixo uma crítica de Vingadores: Ultimato. É importante ressaltar que o texto contém SPOILERS do filme, então leia apenas após assistí-lo. Já o veredito, no final, está livre de revelações sobre o enredo.

Atenção: spoilers abaixo

Crítica

vingadores ultimato

Com certeza, o ponto mais alto da maior aventura já produzida pela Marvel Studios nem é tanto o fato de juntar personagens tão importantes de uma única vez ou sua épica batalha final, mas sim, seus momentos de emoção.

Quem acompanha a franquia desde que ela deu seus primeiros passos, com certeza, se emocionou com o turbilhão de emoções que é um filme como Vingadores: Ultimato. Muitas delas são alegres, como no momento em que o Homem-Formiga descobre que sua filha, Cassie, sobreviveu ao estalo de Thanos em Guerra Infinita, e quando Thor consegue reencontrar rapidamente sua mãe, Frigga. Além, claro, da sensação de alívio ao ver que tudo terminou do jeito que queríamos: como todos os mortos voltando à vida.

Mas também existem momentos tristes, e não há como não se emocionar com as grandes perdas de Vingadores: Ultimato: o sacrifício da Viúva Negra para pegar a Joia da Alma e a morte de Tony Stark para garantir que Thanos e suas forças não fizessem mais mal à ninguém.

Aliás, a partida do personagem do ator Robert Downey Jr. fecha um ciclo que ele mesmo começou. Sim, é doído ver o Homem de Ferro partir, mas foi um final satisfatório para o personagem dentro do UCM.

Por falar em finais, Vingadores: Ultimato também é um filme amplamente satisfatório também por encerrar muitos ciclos, como já havia sido prometido pela Marvel anteriormente, principalmente se tratando da escalação original da equipe: o Capitão América voltou ao passado e repassou seu manto para o Falcão, Thor abriu mão de ser Rei de Asgard e se juntou aos Guardiões da Galáxia, Bruce Banner e o Hulk agora se entendem (mesmo que para isso, tenha se tornado uma única pessoa ou uma terceira personalidade, o Professor Hulk) e o Gavião Arqueiro conseguiu rever sua amada família.

No entanto, existe um ponto também muito importante dentro de Vingadores: Ultimato: este não é o fim do Universo Cinematográfico da Marvel e o filme também deixa muitas portas em aberto: por exemplo, como dito acima, Thor agora está viajando pelo espaço com os Guardiões da Galáxia, o que pode significar que novas aventuras aguardam o Deus do Trovão e a equipe espacial; o Falcão deve se tornar o novo Capitão América e inúmeros personagens podem continuar a tocar os Vingadores, além de também terem espaço para novas aventuras solo, como a Capitã Marvel, Pantera Negra, Homem-Aranha, Homem-Formiga e a Vespa, entre outros.

vingadores: ultimato

Com certeza, o Universo Cinematográfico da Marvel ainda viverá, e por um bom tempo. E que venham os X-Men e o Quarteto Fantástico para o futuro.

Com relação à ação, Vingadores: Ultimato realmente acabou abrindo um pouco mão deste aspecto em prol do desenvolvimento de sua história e por ter tantos momentos emotivos. No entanto, ela ainda continua satisfatória como sempre e sua imensa e épica batalha final é de encher os olhos de qualquer fã da franquia, o que compensa essa questão.

E mesmo com o tom sombrio do início e seus momentos mais sérios, Vingadores: Ultimato também não abriu mão do humor característico dos demais filmes da Marvel. Sim, uma piada ou outra foi um pouco forçada ou estava fora de contexto, mas também dá pra dar boas risadas com o filme.

E temos de realmente bater palmas para os Irmãos Russo, diretores tanto de Guerra Infinita quanto Ultimato. Afinal, conseguiram fazer um filme de três horas passar até rápido e abordaram um tema que pode ser complexo (viagem do tempo) de uma forma clara e que não te deixa muito confuso.

Por fim, a parte técnica de Vingadores: Ultimato é outro ponto espetacular do filme. Sua trilha sonora, como nos demais filmes da franquia, é muito boa e te empolga bastante, enquanto que seus efeitos especiais também continuam de tirar o fôlego.

No fundo, só há um pequeno probleminha com o filme que também não é lá grande coisa: sim, foi emocionante e, por que não, épico ver tantos personagens de uma única vez juntos. No entanto, é realmente complicado ter de lidar com tantos heróis, já que isso compromete um pouco o desenvolvimento de cada um deles e podem não ter o destaque devido, com a exceção dos integrantes originais. Ainda assim, a Marvel merece palmas por essa audácia, que com certeza, levou seus fãs à loucura e que lhe rendeu bilhões de dólares em seus cofres.

Fim dos Spoilers

Veredito

vingadores ultimato

Vingadores: Ultimato é um filme que faz três horas parecem pouco e está recheado de muitos momentos emocionantes, empolgantes e divertidos que jamais serão esquecidos pelos fãs da franquia mais popular e rentável dos cinemas e faz do título uma obra-prima mais que espetacular. É um final digno e satisfatório de uma saga que foi ambiciosamente construída pela Marvel nos últimos 11 anos, e que com certeza, entrará para a história dos filmes do gênero de super-heróis.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Mapa de Seções

Entretenimento

Notícias Locais

Sobre Nós

Nos Siga

×

Se inscreva e fique por dentro!

Seja o Primeiro a saber quando anunciarmos uma promoção

Check out our Privacy Policy & Terms of use
You can unsubscribe from email list at any time