O presidente do Brasil, Jair Bolzano, foi internado no hospital com obstrução intestinal

Segundo relatório do Hospital Vila Nova Star, de São Paulo, Bolzano foi diagnosticado com “obstrução intestinal”. Este é o último problema médico relacionado ao incidente onde Bolsanaro foi esfaqueado durante a campanha de 2018.

Na noite de segunda-feira, o presidente havia mostrado “progresso médico” e, de acordo com o hospital, pôde dar uma “pequena caminhada” pelo corredor, segundo um comunicado.

Ele disse que não havia uma avaliação definitiva se o presidente precisava de uma cirurgia.

Bolzano não estava bem depois do almoço no domingo e foi internado no hospital às 3h da manhã, horário local (1h ET), escreveu ele em um tweet.

O presidente disse que havia feito um exame gástrico e que faria mais exames para determinar se precisava de cirurgia.

Bolzano já havia sido internado no hospital em julho de 2021, quando o médico Antonio Luis Macedo descobriu uma obstrução intestinal.

Macedo também operou Bolzano depois de ser esfaqueado durante um comício de campanha em setembro de 2018. Bolsanaro foi submetido a uma cirurgia em janeiro de 2019 para remover uma bolsa de colostomia ajustada após o esfaqueamento.

“Foi internado em um segundo hospital com os mesmos sintomas, o efeito do esfaqueamento (6 de setembro de 2018) e quatro cirurgias de grande porte”, escreveu Bolzano em um segundo tweet, dizendo que Macedo estava viajando, mas chegaria ao hospital às 15h local . Horário (13h00 ET).

Bolzano diz que será preso, morto ou vencerá as próximas eleições brasileiras

Macedo disse à subsidiária da CNN CNN Brasil na segunda-feira que não achava que uma cirurgia fosse necessária, com base em relatórios diagnósticos iniciais enviados a Bolzano.

“Ainda vou examiná-lo. Minha hipótese é que pelo que sei sobre o presidente não haverá cirurgia. Mas tenho que avaliar o abdômen para ter um resultado definitivo”, disse Macido. Que ele voltará ao Brasil na terça-feira.

READ  As 30 Melhores Críticas De bolsa de viagem Com Comparação Em - 2022

Bolsanaro se prepara para disputar a reeleição em outubro, mas as pesquisas de opinião indicam que seu principal rival, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, está na liderança.

O populista Paulsonaro tem sido amplamente criticado por sua forma de lidar com a epidemia, que fez do Brasil um dos países mais afetados do mundo. O presidente Kovit-19 foi considerado uma “gripe leve” e se recusou a ser vacinado.

O país tem sido atormentado por lentas liberações de vacinas e feroz oposição às medidas preventivas do governo de Bolsanaro.

No entanto, em agosto de 2021, o presidente se recusou a enfrentar a derrota nas urnas.

“Existem três alternativas para o meu futuro: prisão, assassinato ou vitória”, disse Bolzano, que repetidamente levantou dúvidas sobre o sistema eleitoral de seu país.

Contribuiu para CNN Taylor Barnes Reporting.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *